quinta-feira, 21 de julho de 2011

Consequências




Demorei então até descobrir enleado
que é de fim que se faz o começo
como é noite e em que já amanheço
a pensar em seguir o mesmo lado

pelo qual tenho estado em começo,
enquanto que no fim desde o passado
tens ficado: esta boca de beijo acabado,
meu amor por ti derramado: arrefeço,

como pobre diabo em tristeza logrado.
De chama acesa: por dentro apagado
como tudo que vai sobre a mesa, é fato

que me esqueceste no fim do teu preço
e não sou mais quem um dia fui preso
ao teu sofrimento, em mim mutilado.

E,a,p'

1 comentários:

Raquel Rodrigues disse...

Um soneto!
Metrificadamente tocante!

Postar um comentário